GREVE NA RECEITA

Uma paralização de advertência que durou dois dias, ocorreu na Receita Municipal. Os trabalhadores, segundo a presidente do sindicato da categoria, solicitam melhores condições de trabalho, equipamentos e melhores salários.
Se as negociações não avançarem, os barnabés prometem entrar em greve por tempo indeterminado.

19 Response to "GREVE NA RECEITA"

  1. Reginaldo says:

    Nunca tinha visto tanta greve assim. Isso é sinal de que a madeira ta comendo no lombo dos funcionarios.

    Por falar em greve olha o que achei no blog da assessor de comunicação do Prefeito.

    Os funcionários do município de Imperatriz ha anos recebem um mixaria de salário base, bem abaixo do piso nacional. Entretanto, é notório que o governo Ildom foi bem menos conturbado que os de Jomar e Madeira em relação a greves de funcionários. Qual seria a explicação para isso?

    O problema dos governos de Jomar e Madeira é o pessoal da esquerda. Quando alguma crise referente a salários de pessoal surgia no governo de Ildon, logo ele se mobilizava para resolver o mais rápido possível, uma vez que a grande maioria dos que compunham o governo, era avessos ao povo barulhento de sindicato e tentavam evitar a todo custo o confronto.

    Os governos de Jomar bem como o de Madeira, ao contrário, agregam uma grande quantidade de militantes da esquerda, acostumados com querelas estudantis e/ou sindicais. Quando surge uma ameaça de greve, tanto no governo de Jomar quanto no de Madeira, esses militantes que agora estão do outro lado da mesa de negociação, acham que conhecem tudo sobre estratégias de embate sindical e que irão vencer os grevistas com facilidade.

    E é ai que o caldo entorna, pois os sindicalistas por sua vez também estão acostumados com os embates e, além disso, vão pras negociações mais armados, porque sabe que vai encontrar velhas raposas. Indivíduos que até bem pouco estavam na mesma condição de explorados, mas que se venderam pelo vil metal e são bem mais perigosos que os negociadores do governo Ildom, pois são conhecedoras das manhas e dos truques do ofício sindical.

    Outro agravante é que pessoas como Oliveira (governo Jomar) e Daniel Sousa (governo Madeira) são vistas pelos sindicalistas/grevistas como traidores do movimento sindical. Indivíduos que utilizaram os sindicatos para se auto-promoverem e barganharem cargos públicos.

    Parasitas mesquinhos que, passaram anos sugando o dinheiro dos sindicatos e que são capazes de tudo para, agora, continuar mamando nas tetas do governo.

    Sem falar na rivalidade, pois nem uma das partes querem demonstrar fraqueza. É bom para o currículo dos sindicalistas novos derrotarem as velhas raposas. Por outro lado e se perderem os velhos tarimbados vão ficar desmoralizados além de correrem o risco de ficarem desempregados e terem que voltar com o rabo entre as pernas mendigando perdão aos companheiros velhos de guerra dos sindicatos.

    Nem é preciso dizer que nesse contexto é muito difícil se chegar a algum acordo. Às vezes chegam mesmo a deixarem a pauta de reivindicações de lado, transformando as negociações em verdadeiras trincheiras de guerra de EGO. Enquanto isso as greves pipocam desgastando os governos.

    A folha da Receita Municipal é muito insignificante para tanto desgaste político, mesmo porque, os sindicalistas já estão ventilando algumas denúncias de corrupção cometida pelos gestores daquele órgão.
    Te cuida Madeira. Já ta mais que passando da hora de você, a exemplo do Ildão, tomar as rédeas dessa negociação antes que fique mais difícil.


    O pior é que isso faz o maior sentido.

    André says:

    Segundo o Sindicato, depois de terem protocolado vários oficios solicitando uma audiencia o prefeito Madeira vem ignorando os funcionários. Estes ha mais de tres meses vem tentando marcar uma reunião com o prefeito, sendo que esta já é segunda paralisação feita pelos servidores.

    Segunda a Presidente do sindicato, se nesta semana o prefeito não reunir com a categoria e atender as reivindicações da pauta, será deflagrada uma greve por tempo indeterminado.

    Um dos manifestantes informaou que caso a greve seja deflagrada, os grevistas planejam montar acampamento,combarraca e tudo,na frente da casa do prefeito, onde farão um apitaço que durará 24 horas "assim duvido que o prefeito vai continuar nos ignorando."

    Fernando says:

    Enquanto os contribuintes comuns pagam o IPTU com multas, juros, correção e até honorários advocaticios (a cobrança desse honorário é ilegal sabiam), fontes fidedignas iformaram que o secretario da Receita Sr. LIBERATO usou o cargo para baixar o IPTU de seus imoveis e de alguns outros secretários em mais de 70%.

    Reginaldo says:

    Sabia que tem uma certa funcionária da CAMARA DE VEREADORES, uma ruivinha, que não pega fila na receita e ainda por cima consegue descontos de até 90% em todos os tributos municipais.

    Como ela consegue? também não sei. Mas tenho plena certeza que o desconto não é feito dentro do que manda a lei.

    josé says:

    O Sindicato dos trabalhadores, protocolou um novo ofício, solicitando uma audiência com o prefeito Madeira. O que se espera desta vez, é que o prefeito receba a comissão dos servidores da Receita para uma conversação e que, consequentemente haja um acordo que seja bom para ambas as partes. Caso não haja acordo, 5ª feira os servidores entrarão em greve por tempo indeterminado.

    Gilberto says:

    Por falar em Receita, como ficou a conversa do paraibano que Pediu R$ 20.000,00 (vinte mil reais) de propina para apagar do sistema da prefeitura os débitos da empresa
    da mulher de um secretário do Governo Jakson?

    Etevaldo says:

    Dizem que o ouvidor Daniel Sousa pegou em merda ao se meter com a turma da Receita. Pois o sindicato fez uma caminhada até a porta da prefeitura e gritou várias vezes, bem alto, que não vai aceitar que o "Madeira delegue compentência a pessoas incompetentes" para negociar com os grevistas.

    Besta, papudo! São as crias comendo a criatura. POis era esse o lema de Daniel Sousa, na época em que fazia greves no STEI e não queria Oliveira nas negociações. Vejam que o ouvidor fez escola...

    JMAR se escondeu atrás da saia de Oliveira com medo de se expor e olha no que deu.

    Kleyton says:

    Se vocês quiserem saber dos podres do Madeira, basta entrar nos blogs dos seus aliados. Olha só o que ta postado no blog de uma das mais aguerridas defensoras do Prefeito de imperatriz:

    [link=http://venenoveludo.blogspot.com/2009/05/ar-condicionado.html#comments]Clik aqui[/link]

    Maria Assunção says:

    Quais seriam os verdadeiros motivos obscuros e escusos que induzem os assessores do prefeito a blindar com mentiras e engodos a tentativa incessante dos grevistas de mediarem uma negociação com respaldo na pauta protocolada? Será que faltam interprétes a serviço do governo para desvendarem os tópicos intrísecos a pauta que carregam consigo um juridiquês que para eles parecem mais hieróglifos egipcios sem tradução! fica a deixa....

    Fernando says:

    hahahha O "Doutor" Daniel Sousa, o homem mais inteligente do governo Madeira disse que não sabe o que os funcionarios da Receita estão pedindo. O problema, segundo a presidente do sindicato, é que ele não consegue entender a linguagem da pauta.

    "Dotô" "AdEvogado" os mininu taum ganhandu pôco, num tem materiau pra trabaiá e o secretário dêles é uma tranqura.

    Cumprendeu agora.

    Paulo Henrique says:

    O pior professor é que conheci um dos grevistas lá na banca do Mariano e o rapaz alega que todos os membros do sindicato são apoiadores do Madeira e não sabe o porque do prefeito tá baixando a lenha neles.
    Disse que todos fizeram festa com a eleição do Madeira e que quando o prefeito tomou posse foi lá na Receita e disse que quem não tivesse gostando do salário que pedisse demissão e ainda botou um sujeito do tempo do Ildo pra ser chefe deles.
    Ou seja o prefeito desse a chibata nos amigos e dá mamão com açucar poro inimigos. O rapaz se queixava, choroso, para o Mariano da Banca dizendo que achava que o Madeira seria um bom prefeito.
    Mas eu acho bom é assim, pra esse povo aprender a votar. Se o Madeira fosse bom, teria feito alguma coisa por Imperatriz nesses tempos todo que foi Deputado Federal.

    Flávio says:

    Com relação as greves do governo Jomar e Madeira acho que o Reginaldo tá certo. Realmente os EX-SINDICALISTAS atrapalham ainda mais as negociações, com sua experiencia.
    Ainda essa semana o Jairo tava dizendo que quando ele secretario do governo Ildon, os funcionarios (acho que era esses mesmos ai da Receita) tavam querendo fazer greve e o Ildon mandou ele ir lá conversar com os revoltosos e não deixasse a coisa "vazar para fora" que resolvesse internamente. Jairo disse que chegou lá perguntou qual era o problema disse que eram só reclamaçoes simples de incompatibilidade com a chefia. O Ildon disse só isso? vamos trocar o chefe de lugar antes que eles comecem a pedir mais coisas. Ligou para um secretário e falou você vai trocar de lugar com o fulando de tal.
    Uma solução simples e eficaz.

    Vicente says:

    Um funcionário da receita disse que na proxima greve vao botar é cadeado na entrada e não vai deixar ninguem entrar nem sair da Receita.
    Eita que a Madeira tá comendo no lombo de funcionário, que tao apanhando mais que macaco pra conhecer vintém.
    Bem feito quem mandou votar no homi. Ninguem pode alegar que foi iludido, pois o nome da peça já diz tudo: M.A.D.E.I.R.A neles heheheheh

    Pereira says:

    Bem feito no tempo do Ildon todos ganhvam bem e eram respeitados e mesmo assim resolveram votar no Madeira. Agora vivem fazendo greve e se queixando de perseguição. nunca um funcionario foi perseguido pelo governo Ildon, mas só é bom assim, na proxima eleição vocês votem outra vez no Madeira.

    Os ildistas acordaram.
    Se o governo erra, logo o povo lembra dos tempos idos.

    Raimundo says:

    "Pelo que observei da reação do secretário a prefeitura agora vai tentar desqualificar o sindicato e as reivindicações para sufocar o movimento. A assessoria é de peso e experiente de outros carnavais, claro que naquele tempo o lado e as circusntancias eram outras."

    (João Rodrigues, em seu blog no imirante).

    Como cidadão e contribuinte que utiliza os serviços deste órgão faço da minha opinião a citada pelo jornalista acima, pois nestes dias de greve pude observar que os servidores estão meio que esperando uma convocação oficial com dia e hora marcada, mesmo porque foi o que mais escutei os mesmos solicitarem em discurso aberto, agora me pergunto será está a estratégia do governo para sufocar o movimento dos trabalhadores sendo alheios e ingnorando suas reinvidicações? acho que sim, pois dizem que a assessoria é composta por ex-sindicalistas que agora viraram a casaca e que hoje adotam táticas que antes combatiam em suas lutas classistas no passado, dentro deste contexto nós cidadãos somos prejudicados com este impasse. Senhores, só pedimos que se sentem e discutam o que é melhor para ambas as partes e principalmente para nós contribuintes que em meio a este entrave também somos castigados pela falta do serviço!

    rogerio says:

    O homem passou 16 anos se preperando para ser prefeito. um ex-presidente do Instituto Teotonio Villela, que implanta modelo de gestão, não sabe escolher uma equipe para negociação; o ouvidor se finge de surdo(ouvidor surdo)só fala(e somente via midia) e o secretário que é militar só sabe dar ordem. Com essa equipe sai negociação?

    Marcelo says:

    Fico imaginando que medo desacerbado é este de sentar e negociar com os grevistas, sinceramente é muito estranha esta estratégia de ignorar a pauta dos servidores em contenda, outrossim esta tática se assemelha a dita "linha burra" como dizem os futebolistas, pois é notória sua ineficácia, no entanto, fica a dúvida perante os interlocutores externos e alheios aos fatos a seguinte questão: terá este jogo (fazendo uma breve analogia) o intento tático de sufocar e acharcar o movimento? Loucos são os que acreditam que isto surtirá efeito em meio a determinação e força de uma categoria aguerrida disposta a fazer valer seus direitos. Sendo que analisando o contexto como um todo e de maneira holística sob o prisma da sociedade (refém do embate) cabe frisar que enquanto perdurar esta greve o governo sofre e sofrerá vários desgastes tanto com relação a sua imagem e postura politica quanto na arrecadação de tributos e serviços ofertados pelo órgão dispensados a comunidade, portanto vale lembrar o velho adágio popular em que diz: "O dialogo é o pai de todas as conciliações". Concluindo esta síntese, fica claro que o movimento apenas solicita que seus clamores sejam ouvidos perante uma "reunião negocial e oficial com dia, hora marcada e sem protelação que gere falsa expectativa", em contraparte essa situação até então tem sido utópica e mascarada através de notas jornalisticas dissimuladas.

    Ricardo Borba says:

    Em outro governos nunca se ouviu tanto se falar em ouvidor como nesse governo Madeira, o "dotô" é o cara mesmo, defendeu a monografia dias atrás mas o mesmo já posava ai com anel de formatura e tudo mais. Senão vejamos o ouvidor é o "cara" como li em outros comentários ele tá pra sentar na cadeira do prefeito pq todo rebuliço que dá lá sem vem o ouvidor e sua turma tentar apaziguar os ânimos. E na greve da receita por que não sentar e discutir a pauta de negociações. Mas ele quer é gerar expectativa dizendo que vai estudar caso a caso a situação dos servidores. Mas como ninguém vive de expectativa é esperar pra ver...

Tecnologia do Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme