GREVE

A greve dos policiais civis e agentes carcerários continua, e o secretário de segurança esbraveja, ameaça e intimida os grevistas. Demonstrando toda a sua truculência, ordenou o corte do ponto dos funcionários em greve e abertura de procedimento administrativo contra os participantes do movimento. Secretário, aprenda a ouvir os seus subordinados e lute com eles por melhores salários e melhores condições de trabalho. O direito à greve é maior que o seu governo e do que seu ego. Dor de barriga não vem uma vez só na vida, o senhor já esteve do outro lado do balcão.

2 Response to "GREVE"

  1. José says:

    “Servidores que apoiaram Madeira agora recebem madeirada ”

    GREVE DOS SERVIDORES DA SECRETARIA DE FAZENDA MUNICIPAL



    PRINCIPAIS MOTIVOS DA GREVE
    1 – Salários baixos (Salário base de R$ 300,00);
    2 – Condições de trabalho caóticas;
    3 – Desestruturação da Receita Municipal;
    Desde Maio/2009 foram enviados vários ofícios ao Prefeito Sebastião Madeira e o Secretário Liberato Rodrigues na tentativa de estabelecer uma conversação com a Administração, mas estes se mantiveram surdos e cegos aos acontecimentos.
    Após frustradas todas as tentativas de negociação, os servidores deflagraram a GREVE no dia 12/08/2009

    MOVIMENTO GREVISTA
    Durante a greve, a Administração, sem NUNCA ter procurado a conversação com os servidores, dirigiu-se aos meios de comunicação FALTANDO COM A VERDADE ao afirmar que sempre estivera disposta a negociação.
    Ao contrário de procurar o entendimento, a Administração iniciou perseguição ao movimento grevista e sindical, com:
    - Ameaça da PERDA DE EMPREGO;
    - Abertura de processos administrativos contra servidores grevistas;
    - A contratação ILEGAL de estagiários como forma de boicotar o direito de greve;
    - Proibição da manifestação dos funcionários em frente a Receita Municipal.
    Enfim, o Prefeito Madeira e o Secretário Liberato tem tentado MASSACRAR os servidores ao invés de negociar os seus direitos e reivindicações.

    INÍCIO DA NEGOCIAÇÃO
    Só após o 16º dia de paralisação, uma Comissão da Administração procurou ENFIM o movimento para apresentar um ESBOÇO de proposta onde manifesta a INTENÇÃO da elaboração de legislação salarial e estrutural especifica para os servidores da Receita Municipal.
    Mesmo sem ABSOLUTAMENTE NENHUMA GARANTIA os servidores ACEITARAM a intenção de proposta, pedindo APENAS algumas simples condições de não prejuízos aos servidores grevistas para o retorno às suas atividades, a saber:
    - Nenhuma retaliação aos servidores em razão da greve;
    - Nenhuma diminuição da remuneração atualmente paga;
    - Não corte de ponto com colocação de faltas nos dias de greve.
    Todavia o Secretário da Receita Municipal, o Sr. Liberato juntamente com a Comissão de Negociação indicada pelo Prefeito Madeira, foram enfáticos ao afirmar que NÃO NEGOCIARIAM COM SERVIDORES EM GREVE mostrando toda a sua INTRANSIGÊNCIA e OPRESSÃO.
    Como se não bastassem todas as medidas de repressão e o SALÁRIO DE MISÉRIA, o Prefeito Madeira AINDA DESCONTOU MAIS DA METADE DO SALÁRIO, aplicando faltas aos dias de paralisação; sendo que o movimento é legítimo e os dias de paralisação foram causados principalmente pelo autoritarismo, indiferença e intransigência do Prefeito Madeira e do Secretário Liberato diante dos graves problemas enfrentados pelos servidores.
    Assim sendo, os servidores da Receita Municipal CONTINUARÃO EM GREVE até que o Prefeito Madeira e o Secretário Liberato queiram REALMENTE negociar e adotem uma política de respeito e não repressão aos servidores.

    SINFFAZI – SINDICATO DOS FUNCIONÁRIOS DA FAZENDA DE IMPERATRIZ

    WILSON SPAGHETTI says:

    Não conheço o sr José, mas O SINFFAZI é responsavel pela produção desse texto, que é um "fragmento" de correpondências que o sindicato vem enviando para algumas entidades e/ou autoridades de Imperatriz.

    WILSON ALVES DA LUZ (SPAGHETTI)
    Membro do SINFFAZI

Tecnologia do Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme