Manifestantes fecham via de acesso a São João do Paraiso


Aproximadamente 500 pessoas participaram de uma manifestação contra a demissão dos mais de 200 servidores públicos de São João do Paraíso, contratados via concurso realizado em 2008. Os manifestantes se concentraram na cabeceira da ponte sobre o rio Lajeado, via de acesso da cidade a Porto Franco. A concentração teve inicio por volta das cinco horas da manhã, quando os servidores demitidos queimaram pneus e ergueram faixas e cartazes, numa manifestação pacífica e ordeira. Todo o ato foi acompanhado por homens da policia Militar, que comprovou a organização pacífica do movimento.

Por volta das nove horas os manifestantes seguiram pela rua principal da cidade e se concentraram na Praça da Cultura, centro da cidade. O ato terminou as 10 horas, sem que nenhum incidente tenha sido registrado, mesmo tendo sido acompanhado de perto por assessores do Prefeito Raimundo Galdino, “Boca Quente”- PV, que registraram tudo com câmeras fotográficas e filmadoras.

Essa foi a segunda manifestação em três dias. No ultimo dia 19 de maio os funcionários foram impedidos de trabalhar, mas essa novela teve seu primeiro capítulo em janeiro, quando por determinação do prefeito todos os servidores recém contratados foram demitidos. Inconformados, os servidores entraram com uma ação na justiça pedindo a reintegração. Foram feitos vários acordos e até um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), não cumpridos pelo prefeito e a promotora entrou com uma Ação Civil Publica. Em seis de abril, o Juiz Antonio Donizete Baleeiro determinou a reintegração de todos os servidores, mas apenas 53 foram reintegrados, ficando mais de 200 de fora. Em 10 de abril, o Sindicato da categoria ajuizou uma Ação de Mandado de Segurança Coletiva, no qual o Juiz concedeu liminar suspendendo o Processo Administrativo, uma vez que tal processo só poderia existir após o dia seis de abril.

“Esse problema só será resolvido quando for cumprida a ação promovida pelo Ministério Publico e o julgamento do Mandado de Segurança Coletiva”, resume o advogado dos servidores Marco Aurélio Gonzaga Santos.

Empresários da cidade de São João do Paraíso levantam-se em favor dos servidores, uma vez que os salários dos funcionários da prefeitura tem uma parcela importante na economia da cidade. “O comercio aqui está completamente parado, devido a falta de pagamento dos funcionários do município, e como a prefeitura é o maior empregador da região, muitos comerciantes estão em situação critica, todos os funcionários estão inadimplentes e alguns até já com dificuldades para conseguir crédito para comprar alimentos. É um ciclo que quando é quebrado prejudica toda a região que é dependente do dinheiro da prefeitura”, diz o empresário Roberto Regis, que convive com a população de São João do Paraíso há dezenove anos e afirma que nunca vivenciou situação parecida.

“A administração está alegando excesso de funcionários, mas ao retirar esses concursados as escolas, por exemplo, estão fechadas. Faltam vigias, merendeiras e professores. As crianças estão indo para a escola e voltando sem aulas”, informa Leda Regina Moraes Aguiar, presidente do Sindicato dos Servidores da Educação.

“Isso aqui é a demonstração da reimplantação da oligarquia da primeira republica que foi implantada no Brasil. A irresponsabilidade é tão grande que depois que metem a mão no cofre e não tem mais nada, o prefeito troca todo o secretariado, tentando acertar e cada vez mais errando e com isso eles estão também atingindo os funcionários, que quando são feitas as contas, multiplicando por quatro ou por cinco, numero de pessoas na família, esse numero vai para 1.200 a 1500 pessoas prejudicadas”, desabafa Antonio Carlos da Costa Neto, Professor, representante do sindicato da categoria.

Texto da lavra de Lenir Silva.

4 Response to "Manifestantes fecham via de acesso a São João do Paraiso"

  1. Vasconcelos says:

    professor, no blogue do justino ta falando do ouvidor q nao ouve mais ninguem. sabado a noite na praça tavam comentando que o irmao do ouvidor fez um relatorio sobre a receita no começo do ano mais nada foi divulgado. q no relatorio explica como o adolfo da receita faz para fraudar a cidade. é bom apurar isso e saber si é verdade mesmo.

    Vasconcelos, vou dar uma olhada. qualquer coisa publico.
    Abraço.

    Alguém postou um comentário anônimo com o seguinte conteúdo: reclamando da fumaça e do impedimento da passagem pela ponte de carros e pessoas.
    Custava colocar o nome?
    A matéria foi feita pelos líderes do movimento que nos parece justo, por isso publiquei.

    vereador anisio says:

    bom, primeiramente, todos tem o direito de se manifestar do jeito que quiser des de que não prejudique o proximo, veja aqueles onibus parados, ali sai pessoas de madrugada do sertão e da cidade mesmo de são joão do paraiso, para trabalhar em imperatriz, e foram impedidos de passar para seu trabalho. podendo ate perderem seus empregos em imperatriz. outra coisa que esta errada na materia e que não foram quase 200 funcionarios, são mais de 400. agora acho que eles estão reclamando de maneira errado pq eu nunca vi um processo que esta correndo na justiça ser influenciado na sua decisão por manifestação. portanto essa manifestação voi perda de tempo, o que a leda regina e os empresarios deveriam estar fazendo pra ajudar essas pessoas é pagar um advogado bom, tentar ajudar no processo, largar de mão esse processo em porto franco que na hora em que a roseana tomo posse ele ja começo a cair em porto franco. vejam que se o tribunal de contas do maranhão todo dia declara que não se pode contratar sem concurso publico, então acho que eles deveriamestar correndo atraz disso tambem, e não ficar sentados esperando um resultado de porto franco. basta olhar pra situação do munipio depois que sairam os concursados, tudo esta parado, escolas fechadas, hospital sem funcionarios suficientes,vigia, zeladora, professores, tudo esta em falta. e se for ver ainda tem muitas pessoas contratadas. então o municipio precisa sim de funcionarios concursados. o que ta faltando acontecer e essas pessoas arrumaremgtente grande para ajuda-los, alguem para apoia-los, pois sem isso eles estão perdidos, porque infelizmente o mundo e assim se não tiver alguem por tras para ajudar de colarinho branco, ou um deputado ou governador por exemplo vcc ta perdido. um exemplo disso e que enquanto a roseana tava fora do governo no marannhão o prefeito de paraiso tinha perdido ate agora todas as ações na justiça, agora foi so assumir e ele ja gan ho uma e ainda ta botando quente em cima do juiz da camarca do porto franco que por medo do pessoal de são luiz, comedo de perder a causa, ja disse que ta comedo e não vai dar a decisão pra nenhum dos lados que vai mandar pra frente que as outras camarcas julgue ou seja tiro o seu de fora. agora me digam uma coisa o que será desses municipios de paraiso e porto franco com um juiz e um promotor que tem medo de dar uma decisão em favor do povo. acho que esse juiz e esse promotor de porto franco deveriam pedir licença do cargo e procurar outra coisa pra fazer porque pra ser juiz e promotora covardes e injustas não serve para a população. desculpem o erro de ortografia e fica ai meus questionamentos espero que divulguem....

Tecnologia do Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme