FORRÓ

Uma contribuição de Fernando Cunha à manutenção da cultura regional. Apresentação gravada na loja Pedro Pneus em Imperatriz-MA. O pandeirista Fanica arrebenta. Coisa boa, coisa nossa.

1 Response to "FORRÓ"

  1. Orsely Azevedo dos Santos says:

    Para não dizerem que não falei à flor.

    Da proibição de anonimato:
    Acho que deveria providenciar para tirar a alternativa de anonimato. Não são os comentadores que inventaram a alternativa.
    A alternativa do anonimato, de mais simples e cômoda, acaba por ser a mais rápida e usual. Isso é verdade também para o dono do panfleto eletrônico já que, por comodidade e economia, mesmo que de outra espécie, acaba indo para o mais fácil e rápido: o blogspot (ou seja, uso os seus critérios, dr).

    Pagar uma página, é a sugestão. Quer coisa boa, quer fazer exigências... tem que pagar por isso: eu estou pagando cedendo à exigência.
    Pq tem que ter tudo de graça, se não dá essa possibilidade aos outros?
    Em tese todos poderiam fazer, em algum nível, exigências.

    Achas isso um exagero???
    penso que a pessoa que quer ter vantagens (como só o nome, ou sem br, ou sem propaganda.... ou personalizar e poder fazer exigências).... tem que estar pronto para pagar por isso.
    Quer uma dose de profissionalismo/formalismo dos leitores dos escritos folhetinescos, você tem que estar pronto para dar o exemplo.

    Bem, a comodidade de um blog visitado por alguns que reunem de forma estraha os quatro humores (sangue, bile amarela, fleuma ou e atrabílis) não torna o pastor, alemão ou judeu, melhor que ninguém.
    Retire a possibilidade de anonimato ou coloque ele como uma opção secundária que tem que ser escolhida com alguma dose de dificuldade e creio que esse tipo de crítica, aberta e fundamentada, perderá sentido.

    Orsely Azevedo dos Santos

Tecnologia do Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme